Presidente do Consea reconhece ação do Fonsanpotma na 5ª Conferência de SAN

Presidente do Consea, Maria Emília parabeniza
os representantes dos povos tradicionais de Matriz
pela capacidade articulação na 5ª CNSAN

Sexta-feira última (6/11) foi um dia de consagração dos esforços do Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (Fonsanpotma) para, com outros importantes atores sociais, construir e aprofundar as políticas públicas em debate na 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, ocorrida, em Brasília, de 3 a 6 deste mês. Cerca de 2 mil pessoas voltaram suas energias para que o Brasil alcance, verdadeiramente, soberania alimentar e nutricional, assegurando “comida de verdade no campo e na cidade” a todos os cidadãos brasileiros.

Entre os atores, mereceu destaque a atuação dos integrantes do Fonsanpotma, sob a liberação da médica pediatra Regina Nogueira (Kota Mulanji), que coordenou as articulações e propostas em favor dos povos tradicionais de matriz africana. Tamanho esforço foi reconhecido não só pelos participantes nacionais e estrangeiros, mas também pela presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), a antropóloga Maria Emília Lisboa Pacheco. Em carta à coordenadora nacional do Fonsanpotma, com cópia aos integrantes do Consea, Maria Emília agradece aos povos tradicionais de matriz africana e expressa seu contentamento com a homenagem recebida ao ser presenteada com uma guia e um búzio. Leia a íntegra da carta, abaixo:

Cara Regina,
c.c. integrantes secretaria Consea,


Parabenizo-lhe pela capacidade de articulação dos representantes dos povos tradicionais de matriz africana em todo o processo da 5ª Conferência de SAN.
Agradeço-lhe ter proporcionado a mim um momento de muita emoção na reunião com esses(as) representantes. Não pode imaginar como me senti acolhida.
Expressei o meu pedido, naquele momento, para que traduzissem  em português  o significado dos cânticos, assim como da guia que recebi e do búzio.
Gostaria que essa manifestação constasse das notícias da 5ª Conferência. Precisamos em permanência  reconhecer o papel histórico desses povos e assegurar sua visibilidade como uma das formas de nos manifestarmos contra o racismo.
Por isso copio para os integrantes da secretaria do Consea, e peço-lhes que façam uma entrevista com você a respeito.
Muitíssimo obrigada e um abraço fraterno.
Maria Emília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.