Basta à intolerância religiosa

Hoje, a partir das 10h30, a
Superintendência de Promoção da Igualdade Racial de Goiás participa de
Roda de Conversa, em Valparaíso de Goiás, na Praça Central do Céu Azul. O
intuito é discutir ações para coibir a intolerância religiosa na
região, que vandaliza as casas afrorreligiosas. O encontro foi provocado
pelo Foafro Valparaíso.

A violência dos neopentecostais tem espalhado insegurança, depredado os espaços sagrados da afrorreligiosidade. De
acordo com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da
República, a cada três dias um terreiro de candomblé ou umbanda é
assolado pela truculência dos neopentecostais.

Há pouco mais de um mês, os fundamentalistas patrocinaram uma onda de
atrocidades contra os terreiros de candomblé nos municípios goianos do
Entorno. Invadiram as casas religiosas, depredaram, incendiaram e
destruíram os ícones do sagrado afrorreligioso.As ações de
vandalismo foram ignoradas pelo poder publico dos municípioso de Santo
Antônio de Descoberto, Águas Lindas, Valparaíso. Ficou o dito pelo não
dito, pois as delegacias sequer abriram investigação. Em alguns locais,
os sacerdotes não conseguiram sequer registrar boletim de ocorrência. O
descaso das autoridades e a impunidade se traduzem em estímulos aos
ataques dos evangélicos.

Sacerdotes e dirigentes das casas
afrorreligiosas exigem um basta à violência, respeito ao direito
constitucional à liberdade de culto e prática religiosa no país, um
Estado laico que contempla a pluralidade e a diversidade de expressões
de diálogo com o sagrado.
(Foto: terreiro destruído em Santo Antônio do Descoberto)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.